Boticário muda estratégia em processo seletivo após denúncia da oposição

O vereador Júnior Borges (DEM) elogiou a atitude do colega de bancada na Câmara Municipal de Camaçari, Elinaldo Araújo (DEM), de denunciar um esquema de controle sobre a seleção de candidatos às vagas disponibilizadas pela unidade do Boticário em Camaçari por pessoas ligadas ao PT, partido do atual prefeito Ademar Delgado e ex-prefeito Luiz Caetano.

A denúncia foi feita pelo líder da oposição na Câmara na última sexta-feira (19), depois que um grupo de mulheres foi excluído do processo de seleção para a empresa, feito pelo Centro de Integração e Apoio ao Trabalhador (CIAT), por não possuir carta comprovando indicação de dirigentes do PT.

O vereador Júnior Borges condenou a prática do grupo. “Centrilizar dessa forma as vagas do Boticário é um ato completamente antidemocrático. Toda a população de Camaçari deve ter o direito de participar do processo seletivo da empresa, e apenas ela deve decidir quem fica ou não no processo”, ressaltou.

Com a previsão para início das operações no final de 2013, a fábrica e o Centro de Distribuição do Boticário na Bahia, segundo o grupo, tem previsão de empregar 529 trabalhadores. São 390 em Camaçari e 139 em São Gonçalo dos Campos.

Henrique da Mata/assessoria de comunicação

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.