Derrota na AL-BA: ‘Foi erro de cálculo’, lamenta Zé Neto

Dos 46 deputados estaduais que compõem a base do governo na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), oito não estavam no plenário, na madrugada desta quarta-feira (8), no momento da votação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que pretendia antecipar o uso de R$ 2 bilhões dos royalties do petróleo pelo Estado.

Pauta considerada fundamental pelo Executivo, que pretendia usar os recursos no Fundo de Previdência (Funprev), ela foi derrotada já no primeiro turno por apenas um voto, já que o presidente Marcelo Nilo (PDT) não vota e apenas 37 parlamentares da bancada da maioria estavam presentes, quando eram necessários 38.

O Bahia Notícias apurou que as faltas vieram do PP – Luiz Augusto não foi localizado; do PSC – Maria Luiza Orge retornou da reunião do seu partido (PSC) com o governador Jaques Wagner, mas ficou “pelo restaurante”; do PSB – Capitão Tadeu também não voltou após encontro da Polícia Militar na Governadoria; do PCdoB – Fabrício Falcão “passou mal” e precisou deixar a Casa; do PSL – Deraldo Damasceno “precisou ir em casa” e chegou seis minutos depois de a PEC ser derrubada – e do PSD.

No caso específico do partido presidido pelo vice-governador Otto Alencar, Temóteo Britto já estava licenciado em Teixeira de Freitas por motivo de saúde, mas Adolfo Menezes e Ângelo Coronel, embora o recesso ainda não tenha sido decretado devido à não votação do Orçamento de 2014, gozam período de curtição no exterior.

O primeiro está em Paris, na França, e o segundo em Miami, nos Estados Unidos. O comandante do bloco, Zé Neto, em entrevista ao BN, preferiu assumir a culpa e não condenar os colegas pela primeira derrota da história do governo Wagner no Legislativo. “Foi um erro de cálculo. Tínhamos 39 o tempo todo. Chegamos a ter 41.

Na hora, isso acaba acontecendo”, justificou o petista, ao indicar que a sua assessoria parlamentar passou para ele o número errado. De acordo com o deputado, o texto do Orçamento já foi lido em plenário e a expectativa é a de que o ano legislativo de 2013 seja encerrado até o próximo dia 21, com a votação do projeto. Já a PEC dos Royalties será reapresentada em fevereiro e, na avaliação do líder, poderá ir a plenário novamente em março.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.