Eliana participa de evento pró-Aécio e diz que também tem passado e histórico

Terceira colocada nas eleições deste ano na Bahia com pouco mais de meio milhão de votos na disputa pelo Senado, a ex-ministra do Superior Tribunal de Justiça (STJ) e ex-presidente do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), Eliana Calmon (PSB), participa nesta segunda-feira (13) de um evento em Feira de Santana em apoio à candidatura de Aécio Neves (PSDB), que disputa com Dilma Rousseff (PT) o segundo turno do pleito presidencial.

No encontro, marcado para as 20h no teatro da Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL), será lançado o movimento “Feira apoia Aécio” e contará com a presença do prefeito da cidade, José Ronaldo (DEM), deputados eleitos e lideranças do PSDB, DEM e PMDB. O prefeito de Salvador ACM Neto (DEM) é aguardado, mas, conforme a assessoria, sua presença ainda não está confirmada.

No 1º turno Dilma teve três vezes mais votos que Aécio em Feira de Santana, segundo maior colégio eleitoral do estado. O placar final ficou 149 mil votos para a petista (51,51%) contra 48 mil para o tucano (16,71%). Marina Silva (PSB) ficou em segundo lugar, com 85 mil votos (29,28%).

Tanto Dilma quanto Aécio visitaram Feira de Santana antes e durante a campanha. A presidente, que disputa a reeleição, entregou casas do programa “Minha Casa, Minha Vida” e diplomas a alunos do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec). Já Aécio desembarcou na Princesa do Sertão para encontro com lideranças políticas.

Contatada pelo Bocão News, Eliana Calmon informou que foi convidada pelos médicos feirenses que apoiam o tucano e que também integram o grupo local pró-tucano no encontro. A ex-ministra voltou a defender o caminho que tomou, oposto ao da senadora e ex-parceira de chapa, Lídice da Mata (PSB), que justificou apoio à Dilma devido a sua trajetória política na Bahia.

“Eu também tenho um passado e um histórico e não me sinto constrangida em apoiar Aécio. Estou fazendo uma opção e esta opção é em nome da democracia, porque compreendo que a alternância de poder é importante em um momento de manutenção de um partido no poder, principalmente um partido que é alvo de investigação de malversação e corrupção”, defendeu.

Em nota oficial divulgada em seu site na última sexta (10), Eliana Calmon chegou a afirmar que “seria absurdamente incoerente voltar a defender um conceito que tirou o PSB do governo e o fez caminhar até aqui”.

 

Bocão News

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.