Estudante cobra participação popular na destinação do dinheiro público

Depois de protestar na sessão da última terça-feira (16) contra a forma como estava sendo votada a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), a estudante e integrante do grupo Re-Existência, formado por jovens de Camaçari, Michele Oliveira, foi autorizada a usar a Tribuna Cidadã para expressar a sua opinião.

Desde a última terça, o grupo vinha tentando que alguém  falasse na tribuna, mas foi impedido pelo presidente da Casa, Teo Ribeiro, que continuou a sessão mesmo com os gritos de protesto do grupo, que só duraram até a aprovação em primeiro turno da LDO.

Só nesta quinta (18), depois de um acordo com a Câmara, o grupo pôde escolher uma pessoa para ser representado na tribuna. Michele cobrou mais transparência e participação popular nas decisões que estão diretamente ligadas ao dinheiro público.

“Nós queremos participação popular nas reuniões para discussão da LDO, afinal esse dinheiro é nosso e temos o direito de saber como ele está sendo usado pelo município”, disse a estudante, lembrando que na Câmara de Salvador, a LDO foi discutida com a população em 10 bairros diferentes antes de ser votado.

Henrique da Mata/assessoria de comunicação

Foto: Hericks Trabuco

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.