Gaban diz que governo manobrou para desviar recursos da PGE

O deputado estadual Carlos Gaban (DEM) denunciou o que chamou de “absurdo” contra os procuradores do  Estado da Bahia, categoria que se mobiliza pelo resgate de 100% dos honorários da cobrança da dívida ativa, reduzidos no governo Wagner a 80%.

Gaban informou que o Procurador Geral, Rui Cruz, deu voto de minerva aprovando uma resolução que autoriza a utilização dos recursos do Fundo de Modernização da PGE  para custeio. “Não pode. Essa resolução vai contra os interesses dos procuradores e contra a determinação da Lei de Responsabilidade Fiscal”, indignou-se Gaban, frisando que a bancada de Oposição não permitirá que um voto de minerva, dado pelo procurador Rui Cruz, desvie os recursos do Fundo, criado com finalidade específica, inclusive com a aprovação do Poder Legislativo.

“Nós, da Oposição,  sempre aprovamos os pleitos da Procuradoria. A nossa preocupação é justamente a de preservar uma área tão importante para a economia do governo como a Procuradoria  e a Fazenda.  Se o governo deixa insatisfeita categorias como a dos procuradores e a dos fazendários, quem perde é o próprio  governo  independente de posições políticas-partidárias”, refletiu o parlamentar.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.