Geddel diz que oposição marchará unida contra Wagner

Pré-candidato ao governo do estado, Geddel Vieira Lima assegura que a união das oposições na próxima eleição não tem chance de falhar. Em entrevista ao Correio*, o presidente do PMDB na Bahia deixa claro que tem a liberação do seu partido, em nível nacional, para fazer palanque na Bahia para o adversário da presidente Dilma Rousseff, o senador Aécio Neves (PSDB).

O peemedebista falou do rompimento, por parte da presidente, de um acordo político feito na eleição de 2010, e afirmou que não voltaria a firmar novos pactos com a petista. Vice-presidente de pessoa jurídica da Caixa Econômica Federal, Geddel disse que “está chegando a hora” de uma definição sobre o seu futuro no cargo, e deixou em aberto a possibilidade de apoiar uma ruptura com a chapa petista à Presidência da República, decisão que, segundo ele, será tomada somente no ano que vem.

 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.