Governador do DF acusa manifestantes de serem pagos para protestar contra Copa

O governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, disse nesta segunda-feira (17) que os manifestantes contrários aos gastos na Copa das Confederações foram pagos e defendeu a atuação da Polícia Militar na repressão ao protesto ocorrido no último sábado (15) em Brasília, pouco antes da partida entre Brasil e Japão.

De acordo com o petista, a corporação agiu para “proteger o cidadão, combater a ilegalidade”. ““Ali tinha gente com objetivo de prejudicar essa festa, passar uma imagem negativa. […] Uma manifestação que não tinha uma bandeira, não tinha uma proposta”, afirmou Queiroz, em entrevista ao Bom Dia DF. Os manifestantes negaram qualquer tipo de financiamento para a realização do ato e acusa a polícia de truculência. “Ali, durante todo o percurso, a polícia apenas acompanhou, eles passaram por várias áreas e barreiras que não poderiam ter passado. […] A polícia acompanhou e protegeu a entrada e por ali podia fazer a manifestação que fosse. […] Quando passou do limite, que ameaçava o evento [a polícia agiu].”, declarou o governador.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.