Grupo ocupa apartamentos do programa Minha Casa, Minha Vida em Camaçari

Os problemas com moradia no país não estão nem perto de serem solucionados. Mesmo com o programa do governo federal Minha Casa, Minha Vida, muitas famílias inscritas ainda encontram pela frente a demora na entrega dos empreendimentos construídos pela Caixa Econômica Federal. A demora e a falta de paciência das famílias inscritas têm causado sérios problemas ao governo, como ocupação de empreendimentos habitacionais que aguardam seus verdadeiros donos.

Em Camaçari, nesta terça-feira, 13, o vereador Júnior Borges (DEM) foi procurado por um grupo pessoas que ocupou o Condomínio Chácara Santo Antônio, no bairro da Lama Preta. Os ocupantes perdiram ao vereador que mediasse com o governo uma solução para que eles não ficassem sem ter para onde ir.

Segundo Borges, a atitude do grupo é compreensível, mas ocupar uma propriedade que já tem dono não é a melhor solução. “A gente entende a aflição dessas pessoas, mas eu não apoio nenhum tipo de invasão de área particular. Minha contribuição aqui será montar uma comissão com algumas pessoas do grupo e levar até a secretaria de Habitação para Bosco tentar resolver o problema, pois não está em minhas mãos o poder de decisão”, relatou o vereador, deixando claro que não apoia a ação de invadir áreas particulares.

Segundo a líder do grupo, Débora, as casas serão devolvidas aos donos quando o governo encontrar uma solução para eles. “Ninguém aqui tem a intenção de ficar com o que não é nosso, essa é só uma maneira de pressionar o governo e protestar contra a demora no processo de seleção do programa”, explicou.

Depois de muita conversa com os moradores, Júnior acompanhou o vereador Elinaldo até a secretaria de Habitação, onde ficou decidido que Bosco irá buscar meios de garantir a entrega dos apartamentos aos verdadeiros donos e encontrar uma solução para as 23 famílias que ocupam o bloco 7 do conjunto habitacional.

Henrique da Mata/assessoria de comunicação

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.