Júnior Borges protocola representação no MPF contra a saúde de Camaçari

O vereador Júnior Borges (DEM) protocolou, no mês de abril, uma representação no Ministério Público Federal (MPF) contra o município de Camaçari pelos descasos que vêm acontecendo na saúde pública.

Para o parlamentar, é estranho que a segunda cidade em arrecadação na Bahia não tenha condições financeiras para oferecer o básico da saúde. “A situação chegou ao extremo, Camaçari é uma cidade rica e mesmo assim faltam materiais básicos nos postos de saúde, como curativos, vacinas e até seringas e agulhas”, relatou.

Em um trecho do documento protocolado no MPF, o vereador destaca que Camaçari tem verba para a saúde no orçamento de 2014 na ordem de R$ 150 milhões. “Esse montante não é pouco, portanto não existe justificativa para a população buscar atendimento no SUS e não conseguir”.

O oposicionista denuncia ainda as estruturas dos imóveis alugados pela prefeitura para instalação dos postos de saúde. De acordo com o documento, “faltam médicos, falta de medicamentos e utensílios hospitalares, má conservação das estruturas dos prédios, completa falta de higiene nas unidades de saúde no município, seja nas UPA’s, seja nos PSF’s ou UBS’s, tanto na sede como na orla, assim como no Hospital Geral”, diz o texto.

Ao final do documento protocolado junto ao MPF, o vereador Júnior Borges pede que o órgão entre com providências sobre a situação da saúde de Camaçari.  “É preciso que alguém faça alguma coisa, a saúde do município não pode continuar como está e a população não pode pagar pelos erros dos outros”, diz Júnior.

 Assessoria de Comunicação

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.