Laboratório chinês anuncia 90% de sucesso em testes de vacina contra coronavírus

O laboratório chinês Sinovac anunciou neste domingo (14/6) dois novos promissores avanços. Segundo a agência Bloomberg, mais de 90% das pessoas que receberam doses da vacina produziram anticorpos contra a covid-19 num intervalo de 14 dias. E não foram observados efeitos colaterais que coloquem em risco o prosseguimento do testes da vacina batizada de Coronavac.

“Precisamos permanecer confiantes na ciência, torcendo pelo sucesso da vacina. Mas enquanto isso, vamos fazer a nossa parte. Fiquem em casa! E se houver necessidade de sair, usem máscara”, disse Júnior Borges.

O Sinovac é considerado um dos mais avançados na corrida por uma vacina contra o novo coronavírus. As informações são da revista Exame.

O Sinovac é o mesmo laboratório que fechou parceria com o governo de São Paulo para uma fase de testes com 9.000 pessoas, conforme anunciou o governador João Doria. O estado foi escolhido para uma terceira fase de testes, fundamental para a confirmação da eficácia da vacina, por ainda ter transmissão comunitária ativa do coronavírus. Segundo Doria, se tudo der certo a vacina, que pode vir a ser fabricada em parceria com o Instituto Butantã no Brasil, pode estar disponível no Sistema Único de Saúde em 2021.

Anúncio de domingo
O anúncio deste domingo refere-se a estágios anteriores de testes, as fases 1 e 2, feitas na China. Um total de 743 pessoas saudáveis com idades entre 18 e 59 anos receberam ou doses da vacina ou doses placebo de comparação. Segundo a Sinovac, as descobertas mais recentes serão publicadas em artigos científicos.

A vacina do Sinovac usa uma versão atenuada do Coronavírus, e está entre as cinco pesquisas chinesas que já atingiram o estágio de testes em humanos. Há outras vacinas promissoras em testes na Europa e nos Estados Unidos. Uma delas, do laboratório AstraZeneca em parceria com a Universidade Oxford, também será testada no Brasil, graças a uma parceria da Fundação Lemann com o Instituto D’Or. Neste sábado a AstraZeneca anunciou uma parceria com a União Europeia para a distribuição de até 400 milhões de doses da vacina.

Outra pesquisa, da Universidade Cambridge com o laboratório Moderna, entrará na fase 3 de testes nos Estados Unidos. No total, há mais de 130 vacinas contra a covid-19 em teste no mundo, com investimentos somados de 20 bilhões de dólares.

Brasil e Estados Unidos são os dois países mais atingidos pelo coronavírus. No sábado 13, o consórcio de veículos de imprensa que agrupa informações sobre a pandemia anunciou que o Brasil chegou a 42 mil mortes e mais de 850 mil casos confirmados.

Fonte: Correio da Bahia

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.