Liminar paralisa processo de privatização do Hospital Clériston Andrade

A Justiça Federal determinou, em caráter liminar, a suspensão da Resolução 001/2013, da Secretaria Estadual de Administração, que trata da privatização do modelo de gestão do Hospital Geral Clériston Andrade, em Feira de Santana, a 109 quilômetros de Salvador. A decisão resulta de ação civil pública proposta em julho deste ano pelo procurador da República Leandro Nunes, do Ministério Público Federal (MPF).

De acordo com a liminar, a comunidade precisa ser ouvida antes da mudança do modelo de gestão do hospital. Portanto, o processo de publicização deve ser suspenso até que o Conselho de Saúde do Estado da Bahia, atuando como representante da comunidade, se manifeste sobre o tema.

O MPF instaurou dois inquéritos civis públicos por conta do estado crítico do Clériston Andrade. De acordo com as investigações, o quadro reduzido de profissionais, a carência de leitos e de equipamentos afetam a prestação de um serviço público de saúde com qualidade e eficiência, prejudicando os pacientes que procuram o hospital.

Somam-se a esses problemas o fato de a privatização do centro de saúde ter sido decretada sem a necessária participação dos servidores interessados e dos Conselhos Estadual e Municipal de Saúde.

Correio

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.