Marco Feliciano afrima ser perseguido pela imprensa

O deputado Marco Feliciano (PSC-SP) participa do 31º Congresso Internacional de Missões, organizado pelos Gideões Missionários da Última Hora, grupo que diz fazer benfeitorias no mundo com as doações recebidas nos cultos, em Camboriú (79 km de Florianópolis). O pastor afirma que vem sendo vítima da imprensa, que divulga declarações manipuladas. Ele citou o exemplo do cartão de crédito, que ele disse que o fiel não deixou a senha, em 2008.

“Foi aqui nesta tribuna que falei do cartão. Mas minha fala foi manipulada e o vídeo foi editado. Esta tribuna é a mais séria do Brasil”, declarou. Feliciano recebia ofertas de dinheiro e até de motos, quando chamou a atenção do fiel. “Samuel de Souza doou o cartão, mas não deixou a senha. Aí não vale. Depois vai pedir milagre para Deus, Deus não vai dar, e aí vai falar que Deus é ruim.”

O presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara afirma que “tudo que fala vende” e pediu uma salva de palmas, para ironizar os jornalistas. “Vou deixar para falar o principal só hoje à noite. Todos [jornalistas] vão ficar me esperando. O que eu vou falar vai mexer as estruturas do inferno.”

Fonte: Bahia Alerta

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.