Mulheres denunciam discriminação e uso político do CIAT

O que era para ser a emoção da conquista do emprego tão sonhado, tem provocado indignação em mulheres que residem no município de Camaçari. Elas denunciam que algumas empresas da cidade não estão contratando pessoas do sexo feminino, alegando questões como gravidez e TPM, que atrapalhariam o trabalho.

Além desse constrangimento, as candidatas também denunciam que no CIAT ( Centro de Integração e Apoio ao Trabalhador) os funcionários estariam exigindo carta de recomendação de políticos do PT para encaminhar as mulheres para as empresas. A maioria prefere não ter o nome citado, com medo de fazer parte de uma ” lista negra”.

Lucinei de Jesus Lopes, 37 anos, demonstrou coragem e contou a sua versão. “ Eles simplesmente dizem que não existe vaga para mulher e, se quiser conseguir uma, precisa ter o QI, de quem indicou. O Boticário e a Kimberly estão nessa relação. Estou me sentindo humilhada. Essa é a terra das oportunidades? Oportunidade só par a os protegidos do PT?” reagiu.

O vereador Júnior Borges (DEM) disse que levará a discussão para a Câmara Municipal. “Essa é uma denúncia muita séria que deve ser discutida. Eu vou levar o assunto para a Câmara para discutir com a Casa e, quem sabe, solicitar a presença de um representante do CIAT para explicar os critérios de contratação e esclarecer os fatos em questão”.

 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.