Neto entra na cena política de Camaçari e petistas reclamam

neto-elinaldo

Petistas não gostaram nem um pouco e reagiram prontamente a um encontro entre o vereador de Camaçari Antônio Elinaldo, pré-candidato à prefeito no município pelo DEM, e o prefeito de Salvador, ACM Neto, que tenta emplacar aliados em grandes municípios como parte da montagem de uma base para uma provável candidatura ao governo.

A deputada estadual Luiza Maia (PT), esposa do ex-prefeito de Camaçari, Luiz Caetano criticou a entrada de Neto na cena eleitoral local, a cerca de um ano e meio das eleições municipais. “O prefeito ACM Neto precisa tocar a nossa capital, em situação ruim por causa das chuvas. Não é o momento de se preocupar com eleições”, disse a petista.

Junto com o marido, Luiza rompeu politicamente com o prefeito de Camaçari, o também petista Ademar Delgado, afilhado político de Caetano. Segundo Elinaldo, Neto se comprometeu a ajudar os aliados não só em Camaçari, mas em outras cidades da Região Metropolitana de Salvador (RMS), inclusive com visitas aos municípios. “Na medida do possível que não atrapalhe a gestão em Salvador, ele vai dar suporte. O líder às vezes tem que se virar nos 30”, disse o vereador.

Elinaldo também rebateu as críticas da deputada petista, uma das principais opções do grupo ligado a Caetano para se candidatar à prefeitura de Camaçari em 2016, embora o atual prefeito tenha a preferência de disputar a reeleição pelo PT.

“Eles dizem que Neto tem que se preocupar com Salvador. Ela [Luiza] é que tem que se preocupar com Camaçari, que tem um prefeito que ela e o esposo colocaram e não funciona. Está parada”, declarou Elinaldo.

Conforme o vereador democrata, Neto também está “preocupado com toda a RMS porque o fracasso das administrações dessas cidades sobrecarrega os serviços públicos de Salvador”. Elinaldo disse ainda que o prefeito de Salvador colocou “à disposição” as práticas de gestão adotadas na capital baiana como modelo.

Cabo Eleitoral

O presidente estadual do PT, Everaldo Anunciação, também reagiu ao apoio prestado por Neto à pré-candidatura de Elinaldo em Camaçari e afirmou que o Palácio Thomé de Souza foi transformado em “comitê eleitoral”, referindo-se ao fato de o encontro entre os democratas ter acontecido na sede da Prefeitura em Salvador.

Questionado se a reação do PT não demonstrava um temor de enfrentar o prefeito como cabo eleitoral adversário” em uma cidade onde o PT está rachado, Everaldo lembrou o resultado da última eleição para o governo em 2014.

“Mesmo com a boa avaliação de Neto, nós ganhamos na cidade dele”, afirmou o dirigente em relação ao fato de Rui Costa (PT) ter conseguido mais votos em Salvador do que Paulo Souto (DEM).

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.