Operação prende prefeito de Fátima sobre suspeita de desvio de dinheiro da educação

A Operação 13 de Maio, realizado pela Polícia Federal (PF), prendeu o prefeito de Fátima na manhã desta terça-feira (13). José Idelfonso Borges dos Santos (PDT) foi detido dentro de sua casa no município.

Segundo a PF, o prefeito desviava verba voltada para a Educação por meio de empresas fantasmas. Parte do dinheiro era pago aos professores e a outra quantia era embolsada pelos secretários e prefeitos. Segundo a Polícia Federal, R$ 30 milhões foram desviados nos 20 municípios investigados.

Cerca de 400 agentes federais, 45 servidores da CGU e 45 da Receita Federal, cumprem 29 mandados de prisão temporária e 83 mandados de busca e apreensão, decretados pela Justiça Federal. Sete pessoas foram afastadas de suas atividades e cargos públicos.

No total, quatro vereadores, cinco secretários municipais, prefeitos e nove funcionários públicos tiveram a prisão decretada. As cidades de Fátima, Heliópolis, Ipecaetá, Aramari, Banzaê, Ribeira do Pombal, Sítio do Quinto, Água Fria, Novo Triunfo, Itiruçu, Ourolândia, Santa Brígida, Paripiranga, Itanagra, Quijingue, Sátiro Dias, Coração de Maria, Cícero Dantas, Lamarão e São Francisco do Conde foram identificadas como alvos de desvios.

Metro 1

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.