Parceria entre governo, oposição e iniciativa privada garante instalação de Colégio Adventista em Camaçari

O vereador Júnior Borges (DEM) comemorou com membros da Igreja Adventista do Sétimo Dia, na tarde desta quinta-feira, 6, por ter fechado o acordo para doação do terreno onde será construído o Colégio Adventista de Camaçari. O parlamentar começou a articulação para trazer para Camaçari a educação Adventista no início de seu mandato, no ano passado, quando apresentou a proposta ao prefeito do município, Ademar Delgado, e à presidência da Associação Bahia Central.

A confirmação da doação do terreno se deu durante um encontro no gabinete do prefeito, com a presença do empresário José Fontenelle – presidente da Terrabrás Terraplenagem do Brasil S/A –, o presidente da Associação Bahia, José Wilson Barbosa, do diretor de Educação da Associação, Valdiael Carlos de Melo, de Júnior Borges (DEM), dos vereadores Gilvan (PT), Oziel (PT) e Dilson Magalhães (PSC), do prefeito Ademar e demais membros da Igreja Adventista.

De acordo com José Fontenelle, a área doada para a construção do Colégio Adventista tem 5 mil metros quadrados e ficará próximo de outros empreendimentos, tanto residenciais como outras instituições educacionais, como o IFBA e a UFBA. “A área é próxima ao terreno onde ficou decidido, inicialmente, que seria o campus da UFBA e onde também será construído um projeto residencial”, disse o empresário, se referindo ao Residencial Morada dos Pardais, projeto que faz parte do convênio da Caixa e do governo federal para as moradias do programa Minha Casa, Minha Vida.

O terreno fica precisamente no Loteamento Nascente do Capivara, colado ao bairro Jardim Limoeiro. O início da construção da escola, segundo Fontenelle, agora só depende do grupo Adventista. “Até a semana que vem será feita a formalização da doação, que é coisa rápida, mas se eles quiserem podem começar a obra até hoje, independente da formalização da doação em cartório”, explicou.

Apesar de a articulação ter sido feita por um vereador da oposição, o projeto contou com todo o apoio de Ademar. “Eu comprei a ideia de Júnior já no primeiro momento, porque eu acho importante a gente ter uma escola Adventista aqui. Para nós, isso não depende de corrente ideológica, a nossa preocupação comum é o desenvolvimento do município e da comunidade”, reiterou o prefeito.

Para o vereador Júnior Borges, quando se trata do desenvolvimento do município, principalmente quando o assunto é educação, vaidades partidárias devem ser deixadas de lado. “Não estamos tratando de benefícios particulares, o que eu trago para Camaçari é para todos aqueles que querem oferecer uma boa educação para seus filhos, em uma escola de referência internacional. Em um momento como esse, é preciso saber separar as coisas e agir pensando no bem da sociedade, essa é a postura e a transparência que os brasileiros esperam dos agentes políticos”, ressaltou o edil.

O presidente da Associação Bahia, José Wilson, ressaltou a responsabilidade social do grupo Adventista. “A Igreja Adventista entende que a sua missão, além da parte religiosa, se estende também ao desenvolvimento da educação e fica feliz por poder estar contribuindo com o aprimoramento da educação no município”, destacou.

O diretor de Educação da Associação não deu um prazo para o início das obras, mas garantiu que o projeto será feito o quanto antes. “Não podemos ainda assegurar quando começaremos a obra, até porque temos a escola de Lauro de Freitas que já está com todo o projeto pronto, só esperando para dar início à construção. Mas cuidaremos do projeto da escola de Camaçari o mais rápido possível”, assegurou Valdiael.

Henrique da Mata/assessoria de comunicação

 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.