Prisco é solto após Levandowski negar liminar da PGR

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, negou o pedido liminar proposto pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, contra a decisão da Justiça Federal que concedeu o pedido de soltura do vereador Marco Prisco, considerado o líder do movimento grevista da PM em 2012 e 2014.

O vereador deixou o presídio da Papuda durante a madrugada desta quarta-feira e foi levado para um hotel em Brasília. Prisco deve chegar em Salvador ainda hoje. Além de pagar fiança de 30 salários mínimos, os advogados do vereador garantiram o cumprimento de diversas exigências como o recolhimento domiciliar noturno e nos fins de semana, proibição de sair de Salvador sem autorização judicial e o comparecimento mensal à Justiça para informar as atividades praticadas.

Prisco será monitorado por uma tornozeleira eletrônica e está proibido de frequentar quarteis ou participar da diretoria de qualquer associação militar, de manter contato com os diretores das instituições.

Política Livre

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.