“Processo extremamente doloroso”, diz Júnior Borges em depoimento sobre depressão

“Saúde mental durante o isolamento social” foi tema da última Live do vereador Júnior Borges (DEM), nesta quinta-feira (25/6), com a participação da psicóloga Claudemira Falcão. Com o período de distanciamento social, a sensação de medo e ansiedade acabam sendo agravadas. E diversas questões emocionais acabam afetando a saúde mental.

Um levantamento realizado pela Uerj (Universidade do Estado do Rio de Janeiro) apontou para um aumento em 90% dos casos de depressão, no intervalo de pouco menos de um mês, em meio as medidas de isolamento social estabelecidas durante a pandemia. A pesquisa foi realizada entre março e abril, com 1.460 pessoas em 23 estados.

“Se eu consigo ter um bem estar mental, se eu consigo lidar com as minhas emoções, se eu consigo ter um equilíbrio emocional, eu consigo pensar que tudo isso vai passar”, explicou Claudemira Falcão.

Durante a conversa, Júnior Borges destacou a falta do abraço durante a pandemia, “gesto de entrega total”, e aproveitou o momento para compartilhar um depoimento sobre o período em que esteve com depressão, no ano de 2017.

“Eu entrei em um processo depressivo. Apesar de ir trabalhar, não sentia vontade alguma de estar ali. Eu que sempre fui muito falante, já não falava mais e as pessoas já percebiam. Em casa, da mesma forma. Pra mim tudo estava no limite. E eu dizia sempre: eu acho que pra mim já deu. Pensei inclusive na época, falei com o prefeito Elinaldo, em renunciar ao mandato. Eu cheguei a esse ponto, por conta do problema que estava acontecendo na minha cabeça”, contou Júnior Borges durante a Live.

Em seguida contou como foi o processo, que muitas vezes acaba passando como despercebido pelas pessoas ao redor: “Esse é um processo que muitas vezes as pessoas não notam. E eu sou muito grato ao vereador Jorge Curvelo [DEM], que foi a pessoa que percebeu que tinha alguma coisa errada comigo”, relatou.

Por fim, Júnior Borges deixou um recado para pessoas que se encontram passando por problemas relacionados à saúde mental.

“Eu não sei se tem alguém me ouvindo nesse momento, que esteja passando por algo parecido, mas eu digo a você, mesmo estando na ‘lona’, ainda tem solução, ainda tem esperança. Levanta e vamos caminhar! Procure ajuda, procure um profissional técnico como a Claudemira, procure um amigo, um familiar, converse! O importe é que você dialogue com as pessoas, divida a sua dor. O processo de depressão é um processo extremamente doloroso”, orientou Júnior Borges.

Assista a Live completa no YouTube

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.