Segurança pública será tema de audiência na Câmara de Vereadores nesta quarta (28)

A segurança pública do município de Camaçari tem sido uma bandeira do vereador Júnior Borges, do Democratas, desde quando foi eleito como representante do povo no Legislativo. Dando continuidade às ações que tem feito em prol da melhoria no setor, o edil fez uma indicação para uma Audiência Pública que discutirá a segurança da cidade, nesta quarta-feira (28), às 9h, no plenário da Câmara. “É uma forma de debatermos um tema que é do interesse de todos”, disse.

O evento reunirá representantes das polícias Civil e Militar, além de especialistas em áreas ligadas ao tema. De acordo com Júnior Borges, a segurança pode contar também com uma iniciativa municipal, apesar de a Constituição creditar ao Estado a tarefa. “Nada impede que o município tome para sí essa responsabilidade e contribua da melhor forma possível para o combate à violência que deixa os cidadãos de bem presos dentro de suas casas”, relatou.

O oposicionista fez várias tentativas de contribuição para a segurança do município, mas nenhuma foi atendida pelo governo, como a criação da Secretaria Municipal de Segurança Pública. “Não criaram uma secretaria que é realmente necessária para diminuir a violência, mas aprovaram uma secretaria que vai custar R$ 14 milhões aos cofres públicos para atender a interesses pessoais e com fins eleitoreiros”, acusou.

Júnior Borges foi também o autor da indicação que solicitou ao Executivo Municipal a implantação de uma guarda municipal armada, como fez o prefeito ACM Neto em Salvador. Porém, a proposta também não foi atendida pelo prefeito de Camaçari. “Salvador e outras cidades que têm guarda municipal armada tem conseguido diminuir os casos de assaltos, depredação do bem público e outros tipos de violência contra o cidadãoe o patrimônio público”.

Segundo o parlamentar, esse é o momento de a população participar e contribuir para melhorias no setor da segurança pública. “Como é uma audiência pública, as pessoas vão poder questionar os participantes, apontar os problemas e, assim, reportar as deficiências para que a força policial possa agir com mais precisão”, explica o vereador.

Assessoria de Comunicação

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.