Vereador Júnior Borges lamenta transtornos gerados pela greve da PM

O vereador Júnior Borges (DEM) lamentou na manhã desta terça, 22, durante sessão na Câmara de Vereadores, os transtornos e atos de violência vividos pela população baiana nos últimos dias, por conta da greve da Polícia Militar da Bahia. “Foi uma situação lamentável o que aconteceu na Bahia”, disse o vereador.

Júnior lembrou que a primeira greve da Polícia Militar na história da Bahia aconteceu em 5 de julho de 2001, com o apoio de políticos como Jaques Wagner (PT) – na época deputado federal -, Lídice da Mata (PSB) e outros nomes que compõem, hoje, a base governista.

O parlamentar leu, inclusive, um trecho de uma fala do ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva, em apoio a greve dos policiais, afirmando que “atividade essencial merece salário essencial”. A fala do petista foi publicada em um artigo da revista Veja, em fevereiro de 2002.

O edil aproveito para lembrar da sua preocupação com a segurança de Camaçari desde quando iniciou o seu mandato. “A segurança da população foi uma das minhas primeiras preocupações, por isso eu fiz a indicação para a criação de uma Secretaria Municipal de Segurança Pública, que criaria um plano emergencial para a segurança pública de nossa cidade”, relatou. A indicação foi aprovada por unanimidade na Câmara, mas o Executivo não criou a pasta.

O monitoramento eletrônico também fez parte do discurso do vereador nesta manhã. Ele lembrou que foram gastos R$ 7 milhões para o monitoramento e nenhuma câmera funciona para ajudar o trabalho da polícia no município. “Dar gasolina e alimentação pode até contribuir com a PM, mas só isso não garante a segurança. O vídeo-monitoramento que poderia ajudar está parado até hoje, dinheiro jogado no lixo”, destacou.

Assessoria de Comunicação

 

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.