Vereador Júnior Borges se reúne com gerentes de bancos de Camaçari

Gerentes das redes bancárias de Camaçari se reuniram com a Comissão de Defesa do Consumidor e Contribuinte da Câmara Municipal de Camaçari, na tarde desta quarta-feira (17), no plenário da Casa, para discutir pontos importantes na melhoria do atendimento ao cliente nas agências do município. Representantes do governo, do Sindicato dos Bancários de Camaçari, da Associação Comercial e Empresarial de Camaçari (ACEC) e da Associação de Defesa do Consumidor (Adec) também fizeram parte do encontro.

De acordo com o presidente da Comissão, o vereador Júnior Borges (DEM), a ideia é repensar a segurança e respeito aos clientes. “Convocamos esse encontro para discutir temas que são importantes e que devem ser cobrados por esta Casa”, disse Júnior, se referindo à Câmara.

Entre os temas discutidos na reunião, a extensão do horário foi o que mais mereceu atenção. Atualmente os bancos funcionam de 10h às 15h, mas segundo o diretor da ACEC, Luciano Sacramento, uma grande parcela do comércio de Camaçari é penalizado pelo horário. “Para os pequenos comerciantes do município esse horário é ruim, pois muitos só conseguem fechar seus caixas depois das duas da tarde e correm o risco de não conseguirem realizar suas transações bancárias”.

 

O projeto de lei do vereador Júnior Borges que pede a adequação do horário de funcionamento dos bancos de Camaçari ao horário de Salvador – de 10h às 16h – entrará na pauta das próximas sessões do Legislativo. “O projeto já está pronto, estamos agora dando entrada e acredito que ele será aprovado e sancionado pelo prefeito para que a gente tenha uma hora a mais para utilizar os serviços dos bancos de Camaçari”, afirmou.

Outro projeto de lei do vereador, que restringe o uso do aparelho celular em bancos da cidade também foi assunto no encontro. Para o presidente do Sindicato dos Bancários, Ronaldo Alves Nascimento, a iniciativa do vereador é válida. “Apesar de a gente precisar muito usar o celular hoje em dia, proibir o uso dentro das agências é uma forma de dar segurança a quem faz suas transações”, disse Ronaldo.

Quanto a lei dos 15 minutos, Ronaldo ressaltou que o município precisa fiscalizar os bancos e pressionar para que a norma seja cumprida. “Cabe ao município cobrar das agências o cumprimento da lei, o que não acontece aqui em Camaçari”.

A Comissão discutiu ainda temas relacionados a vagas de estacionamento para clientes, cumprimento da lei dos 15 minutos, implantação de biombos e a fiscalização dos bancos por parte do município. “O município é quem concede a concessão, portanto cabe a ele fiscalizar e punir de alguma forma os bancos que estão descumprindo as normas estabelecidas por lei”, disse o vereador Júnior Borges.

Assessoria de Comunicação/Henrique da Mata

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.