Youssef afirma que dinheiro ia para partidos políticos

40edb54ab44ae93694333cfcdf3c5ee4

Em depoimento à Polícia Federal, o doleiro Alberto Youssef disse que PP, PT e o ex-diretor de Serviços da Petrobras Renato Duque receberam dinheiro de um dos investigados na Operação Lava Jato. As declarações prestadas em outubro do ano passado foram divulgadas após decisão do juiz federal Sergio Moro de retirar o sigilo dos depoimentos dados em acordo de delação premiada. Permanecem sob sigilo as partes dos depoimentos que envolvem autoridades protegidas por foro privilegiado.

Youssef disse que entregou dinheiro em dois escritórios do consultor Júlio Camargo, em São Paulo e no Rio de Janeiro, após trazer para o Brasil valores enviados por Camargo ao exterior. De acordo com o doleiro, antes de repassar o dinheiro ao consultor, “retinha o percentual devido ao PP”, a Paulo Roberto Costa e a João Claudio Genu [ex-assessor do PP].”

Segundo Youssef, o dinheiro entregue no escritório de Camargo em São Paulo “servia para pagamentos da Camargo Corrêa e Mitsui Toyo ao Partido dos Trabalhadores, sendo que as pessoas indicadas para efetivar os pagamentos à época eram João Vaccari e José Dirceu.”

Para justificar as acusações, o doleiro disse ter “convicção de que os valores eram destinados ao Partido dos Trabalhadores e à diretoria de Serviços da Petrobras, na pessoa de Renato Duque”. Ele disse que a entrega de dinheiro nos escritórios de Camargo ocorreu entre meados de 2005 a meados de 2012. O valor operado foi R$ 27 milhões.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.