2014: Zé Ronaldo não vê necessidade de unidade logo

No mais recente encontro “Amigos da Bahia”, com o qual o pré-candidato do PSDB a governador, João Gualberto, tem percorrido o interior baiano, o prefeito de Feira de Santana, Zé Ronaldo (DEM), surpreendeu a platéia e os colegas políticos com uma proposta relativa às eleições de 2014.

Em sua avaliação, as oposições poderiam sair com três candidaturas, lideradas pelo PSDB, o DEM e o PMDB, unindo-se apenas no segundo turno. Seu principal argumento é de que a presidente Dilma Rousseff (PT) deixou de ser uma força avassaladora para as candidaturas regionais do PT, o que, em sua análise, permitiria mais margem de manobra às forças oposicionistas, as quais não estariam mais sob a pressão de construir, a qualquer custo, a unidade.

Ou seja, ao invés de definirem uma candidatura única agora, para enfrentar o candidato do grupo do governador Jaques Wagner (PT), as oposições podem deixar o projeto para abril do ano que vem ou mesmo só para o segundo turno.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.