Crise na saúde pública de Camaçari volta a ser tema de sessão

Mais uma vez o vereador Júnior Borges cutucou a bancada governista da Câmara Municipal de Camaçari, durante a sessão desta terça-feira (23), ao cobrar do município mais atenção para a saúde pública. “Não dá mais para aceitar isso, já são 120 dias de governo e a saúde continua com as mesmas deficiências”.

O edil citou uma experiência que viveu no último final de semana, quando precisou prestar socorro a uma conhecida e não encontrou nos postos de saúde materiais de primeiros-socorros para fazer um curativo na paciente. “Médico até que tinha para nos atender, mas o material para realização do atendimento estava em falta”.

Situação ainda pior pôde ser presenciada na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro da Bomba, onde nem se quer havia copo descartável para uso dos pacientes. “Para ingerir o comprimido os pacientes tinham que aparar a água na mão e beber”.

Ainda falando de saúde, outro alvo de crítica foi a dificuldade da população que necessita do atendimento na Central de Regulação do município. De acordo com o vereador, para conseguir ser atendido é preciso chegar no local antes do nascer do sol. Ainda assim, sob o risco de não obter sucesso. “Tem gente que chega três, quatro horas da manhã lá para arriscar a sorte de ser atendido, isso é um absurdo”, esbravejou.

A poucos minutos do término de seu tempo na tribuna, o edil se dirigiu ao presidente da Casa Legislativa, Teo Ribeiro (PT), e pediu que ele fizesse a solicitação ao prefeito de um plano emergencial para a saúde pública. “Como o governo não atende os nossos pedidos aqui na tribuna, gostaria que o senhor mesmo conversasse com o prefeito e solicitasse a ele um plano emergencial na saúde, para a nossa satisfação e o bem de nosso povo”.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.