Presidente da Câmara, Júnior Borges defende retorno das aulas presenciais em Camaçari

O debate sobre o retorno das aulas presenciais nas instituições públicas e privadas de ensino formal se intensificaram nos últimos dias, sobretudo após a decisão judicial que fixou o dia 1º de março como prazo limite para a retomada das atividades pedagógicas na Bahia em seu formato tradicional. O presidente da Câmara de Camaçari, vereador Júnior Borges (DEM), se manifestou em favor da determinação da Justiça, por reconhecer a importância da volta às aulas, desde que haja um protocolo que assegure a segurança de estudantes e educadores.

Para Júnior Borges, é essencial que cada instituição se comprometa a seguir um plano de proteção que garanta o cumprimento das regras sanitárias e reduza os riscos de contágio pelo novo coronavírus no ambiente escolar.

“É importante lembrar que a educação é um dos pilares fundamentais para a sociedade e esse afastamento das salas de aula por longo tempo pode prejudicar o processo de aprendizagem das crianças e adolescentes”, observou, acrescentando que tal distanciamento também gera riscos de ordem econômica e social.

O demista salienta que, além do risco de alterar o fluxo natural do aprendizado formal, também é preciso voltar a atenção para os proprietários e funcionários de centros de ensino particular, que estão há praticamente um ano com as escolas fechadas, o que representa um grande prejuízo, inclusive provocando desemprego, já que muitas escolas acabam tendo que demitir colaboradores, por conta dos custos que não estão conseguindo manter.

“Defendo o retorno das aulas, acompanhado de um protocolo de segurança eficiente. O desenvolvimento dos estudantes não pode ser comprometido e a sustentabilidade do serviço educacional também não”, concluiu.

1 Comentário

  1. tenho minhas preocupações com a volta às aulas, meu medo está com nossos pequenos , com os adolescentes , professores e com toda orgânico que fazem parte do quadro de funcionários da escola. A contaminação pode se proliferar, já fui jovem e sei do quanto o calor humano dos colegas nos deixa feliz. Será que esses jovens vão manter o distanciamento? Será que todos os envolvidos para que a escola funcione iram se cuidar e cuidar dos nossos? Eu se fosse uma autoridade , não aceitava a volta às aulas presencial.

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.